Cammino Digital
estatísticas ecommerce brasil

Estatísticas do e-commerce no Brasil

O e-commerce tem movimentado bastante o mercado nacional e já faz parte do nosso dia-a-dia. Me diga: quantas compras online você fez nos últimos 6 meses?

Estamos com o celular nas mãos praticamente o tempo todo, e com a facilidade dos smartphones, é irresistível e muito cômodo pesquisar e comprar com apenas alguns cliques. Para dar uma ideia geral de como anda este mercado, vamos falar sobre algumas estatísticas recentes do e-commerce no Brasil.

Diferentemente do que vem ocorrendo com o varejo nacional, onde mais de 80 mil lojas encerraram as atividades em 2015, os e-commerces continuam em uma constante crescente no cenário brasileiro, contabilizando 21,52% de crescimento entre 2015 e 2016, segundo pesquisa feita pela BigData Corp./PayPal sobre o “Perfil do E-commerce Brasileiro”.

Os brasileiros estão entendendo que embora estejamos em um cenário de crise, ainda há possibilidade de manter o consumo, principalmente com a oportunidade de comprar pela internet onde é possível comparar os preços e provavelmente encontrar um preço menor que o varejo tradicional.

Existem hoje em média 450 mil e-commerces ativos no Brasil, e o faturamento previsto para 2016 é de R$ 56,8 bilhões, de acordo com a ABComm (Associação Brasileira de Comércio Eletrônico), 18% a mais que em 2015, sendo 190,9 milhões de pedidos com um ticket médio de R$ 298. Dados interessantes para encorajar os gestores!

O e-commerce hoje representa 3,3% do total de vendas do varejo, sendo liderados pelos segmentos  de modas e acessórios, seguidos por eletrodomésticos e telefonias/celulares.

Valor médio de pedido

Atualmente o valor médio dos pedidos no e-commerce é de R$298, sendo que mais de 10% dos consumidores já estão bem seguros para gastar mais de R$1.000 em compras online. Veja o gráfico abaixo:

ticket médio no e-commerce

gráfico: bigdata.corp

Onde a operação está localizada

A maioria dos e-commerces são sediados em São Paulo (54,87%), Rio de Janeiro (8,48%) e Paraná (7,26%).  Já os estados que utilizam mais os serviços online são: São Paulo, Rio de Janeiro e Minas Gerais, e a previsão é de que continuem sendo os maiores consumidores até 2019.

Estado Participação em Compras ONLINE Compras em 2015 Compras em 2019
São Paulo 44,30% 24,7 bi 66 bi
Rio de Janeiro 14,60% 8,1 bi 21,8 bi
Minas Gerais 9,50% 5,3 bi 14,2 bi

Taxa de fraude

Uma coisa muito importante a ser considerada é a taxa de fraude, que ainda é um pouco alta em alguns estados Brasileiros. O índice de fraudes no comércio eletrônico no Brasil fica em torno de de 1,4% do valor total das receitas do setor, porém algumas regiões ganham destaque por estarem um pouco acima deste índice: o Sul tem o menor percentual de tentativas de fraude (2,5%), em seguida o Sudeste (3,9%) e o Centro-Oeste (5,7%), ficando nas últimas posições, estão Nordeste (7,2%) e Norte (7,7%).

A boa notícia é que os números já foram maiores e vêm apresentando queda em função do avanço tecnológico dos sistemas anti fraude!

Segurança é essencial

Os varejistas estão se esforçando cada vez mais para oferecer um pagamento mais seguro e acompanhar essa exigência que vem crescendo por parte dos consumidores online. O que comprova isso é que em 2015, 38,09% dos sites pesquisados tinham algum serviço de pagamento eletrônico seguro; agora, eles já são 41,21%!

Ah, os smartphones!

As compras derivadas de smartphones e outros eletrônicos portáteis devem representar 30% do total de pedidos em 2016 (em 2015 foi 20%), o que torna o investimento mobile ainda mais importante.

Segundo o presidente da ABComm, Maurício Salvador, o que ajudará a impulsionar este crescimento serão as facilidades e atrativos oferecidos pelos varejistas, como promoções e preços baixos como conveniência para o consumo.

Embora o número de e-commerces esteja aumentando, muito ainda não estão adaptados à essa nova realidade. Somente 16,12% das lojas online estão adequadas a dispositivos móveis, segundo a BigData Corp. É um número ainda muito pequeno e precisam se adequar o quanto antes, pois o Google tem mostrado nas primeiras páginas de buscas os sites que já estão adaptados para os celulares!

Pequenos, médios e grandes

Tem lugar e público para todos:

E-commerces de pequeno porte (que recebem até 10 mil visitantes por mês): são 92,64% do mercado (eram 88,02% em 2015);

E-commerces de médio porte (entre 10 mil e 500 mil visitantes/mês): eram 11% em 2015 e, atualmente, são 6,61% (apresentaram queda de quatro pontos percentuais de 2015 para 2016)

Grandes e-commerces (com mais de 500 mil visitantes por mês): representavam 0,98% dos e-commerces brasileiros em 2015 e, este ano, passaram a representar 0,76%.

Com estes dados, percebe-se um forte crescimento e entrada de novos e pequenos varejistas no e-commerce, o que faz com que os médios e grandes naturalmente percam uma parcela da representação no cenário nacional.

Mídias Sociais e Inbound Marketing

Cerca de 60,71% dos e-commerces brasileiros fazem uso das redes sociais para turbinar suas vendas e divulgar suas promoções, segundo o estudo da BigData Corp. O queridinho é o Facebook com 54,96%, seguido de Twitter com 35,87%, YouTube, 20,80% e Instagram com 9,32%.

Os empreendedores hoje têm adquirido mais consciência sobre o Inbound Marketing e alguns já desenvolvem conteúdo personalizado para entregar ao seu público, com o intuito de informar, dar dicas, esclarecer dúvidas, apresentar novidades e adquirir novos leads, por isso, os blogs estão sendo ferramentas indispensáveis para a conversão de vendas das lojas online!

E você, o que achou destas estatísticas? Seu e-commerce está antenado nas tendências do mercado? Quais estratégias tem usado para se destacar?

Assine nossas news e fique por dentro de tudo o que acontece no segmento de e-commerce  brasileiro! Se pudermos ajudar a tirar alguma dúvida, estamos aqui!

Share on Facebook1Share on Google+0Tweet about this on Twitter0Share on LinkedIn0
publicado por Renato Cruz em 08 ago 16

Comente este artigo

Outros artigos relacionados

Como usar o Jivochat para atender melhor no seu e-commerce Dashboards para Gestores de E-commerce CyberMonday: Saiba como preparar a sua empresa para esta data!